Centro de Saude bucal Braun Oral- B professional care 3000

Oi gente… Tem coisa melhor do que ter os dentes super limpos, Brancos e saudaveis? Eu encontrei o aparelho que cumpre o que promete e eis aqui as informacoes sobre o produto:

 

Oral-B_Professional_Mundpflege-Center1O Centro de Saúde Bucal Braun Oral- B Professional Care 3000 é um sistema completo em que não só uma escova de dentes elétrica , mas também um jato de água dental e outros acessórios estão incluídos. Vale a pena a compra do Centro de Brown , você vai aprender neste teste.

A embalagem de Central de higiene bucal a Braun Oral- B Professional Care Oral Care Center 3000 entrou no mercado , o preço de venda ao público de 199,99 € . Enquanto isso , o Centro é , no entanto, apenas três anos disponíveis . Portanto , a limpeza dos dentes é agora oferecido muito mais barato . O Centro de Saúde Bucal custa apenas 109 euros. É a solução completa que vale o seu preço. Temos feito o teste e colocar o modelo em detalhe sob o microscópio.

Embalagem e entrega

O Braun Oral- B Professional Care Oral Care Centro 3000 vem em um cartão prático, que é surpreendentemente fácil. No interior, o pacote de 1,8 quilo é a escova de dentes elétrica , o irrigador eo módulo de carga associada. O escopo de fornecimento inclui também várias cabeças de escova , com o qual a escova de dentes podem ser instalados . Em um pacote prático completo também uma língua e um limpador interdental é incluído para o irrigador oral.

 

 

especificações

 

Verpackung_OralB_Mundpflegecenter

Cerdas movimento oscilante –
rotativo
8.800 golpes por minuto
Rotações

40.000
pulsações
Bateria Ni -MH
Acessórios – A peça de mão ( escova de dentes )
– A peça de mão ( irrigador )
– 4 cabeças de escova
– 2 Interspace cabeças de escova
– 4 cabeças de bico
– Estação de carregamento
Características – Temporizador
– 3 níveis de limpeza
– Sensor de pressão
– LED – Luz indicadora de carregamento

 

Processamento e design

A escova de dentes elétrica centros de higiene bucal é surpreendentemente bom na mão . As formas ergonómicas permitem uma limpeza dos dentes , que não é prejudicada pelo peso da unidade .

O irrigador oral, sabe como impressionar com o seu design ergonômico. A aparência do dispositivo nos inspirou também .

O conjunto completo foi concebido de uma atraente tonalidades brancas. Aplicações azul cor escura ajudam a criar afrouxamento óptica. No primeiro teste , também notamos a qualidade dos componentes individuais.

rotierend_oszillierend-gross_centerTemporizador Prático

A escova de dentes elétrica da Braun Oral- B Professional Care 3000 Centro de Saúde Bucal está equipada com um temporizador útil . A escova de dentes é , depois de trinta segundos para um breve momento seu trabalho. Assim, os sinais de usuário que ele pode passar para a próxima área a limpeza dos dentes . Em dois minutos todas as áreas do dente pode ser limpa de forma uniforme desta forma .

Fomos capazes de nos convencer de nossa análise da eficácia do temporizador. A pequena pausa não interfere , mas é um sinal claro de que permite a limpeza dos dentes eficaz.

Diferentes opções de limpeza

Diferente escovas vem com o Centro de Saúde Bucal escova de dentes são três tipos diferentes de limpeza possível. Assim, uma assistência odontológica individual e realizada.

O dispositivo tem uma função de limpeza clássico que limpa os dentes e gengivas.

Áreas sensíveis da boca também podem ser limpos com uma função sensível. O dispositivo muda para um modo mais suave.

Subsequentemente , um polimento dos dentes é possível . O pincel tem um modo que traz a brancura natural dos dentes por um raio .

Um sensor de pressão visuais suporta o usuário no processo de limpeza . Neste caso , um aviso é exibido quando você continuar com muita pressão. Desta forma , uma limpeza suave.

Em nossos testes, ficamos impressionados com toda a funcionalidade que trabalhar bastante atraente . Especialmente desempenho entusiasmado. Basicamente limpar o pincel com 8.800 rotações e 40.000 pulsações por minuto. Assim, os atos da cavidade oral claramente mantida após a escovação . Comparado com o modelo premium Oral- B Triumph 5000 , que tem cinco modos de limpeza diferentes, Centro de Saúde Bucal da escova de dentes elétrica , mas oferece apenas três opções de limpeza .

Documentos Equivalentes

A escova de dentes elétrica da Braun Oral- B Professional Care Oral Care Centro de 3000 pode ser equipado com acessórios diferentes , que inspirados no modo de limpeza da escova de dentes .

A entrega inclui :
uma cabeça de limpeza Precision Clean , que pode ser usado para a limpeza normal do dente.
O kit também uma cabeça de limpeza profunda limpeza está incluído . Ele tem cerdas de impulsos micro especiais que penetram profundamente nos interstícios dos dentes . Para uma limpeza mais profunda dessas áreas particularmente sensíveis é possível.
Além disso , a escova de dentes eléctrica pode ser equipado com uma cabeça de 3D ​​branco . Este está equipado com um copo especial de polimento , o qual remove quaisquer depósitos suavemente .

Com as cabeças de gesso para que diferentes modos de limpeza é possível, da sua eficácia, fomos capazes de convencer o nosso teste . Depois de algum tempo , mostrar todos os cabeças de escova de pelo desvanecimento das cerdas que a cabeça deve ser substituído.

Longa duração da bateria

O usuário pode usar a escova de dentes elétrica para cerca de uma semana , sem que o aparelho tenha que ser recarregada. Assim , a escova de dentes eléctrica pode ser usado para viagens curtas , sem que seja necessária a estação de carregamento . Após sete dias , a energia pode, no entanto , de forma significativa . Em seguida , uma re – carregamento é necessária . Apenas 17 horas são necessárias para uma recarga completa.

O status de carregamento é visualizado por um display óptico prático. O usuário é , portanto, nunca deixou no escuro quando a recarga é necessária.

Convenientemente, a estação de carregamento e a escova de dentes , sem contatos metálicos visíveis vêm. Assim , ferrugem, que poderia apenas banheiro molhado se tornou um problema , sem dar perigo.

Em nosso teste nos convenceu a longa vida da bateria. Apesar de o uso regular poderíamos usar no sétimo dia , o dispositivo também .

OxyJet protege seus dentes e gengivas tecnologia moderna OxyJet

O verdadeiro destaque das Oral -B Professional Care 3000 Centros de Atenção Oral Braun , no entanto, não é a escova de dentes elétrica de alta qualidade , mas o irrigador oral, que trabalha com a moderna tecnologia OxyJet . Aqui, o ar ea água são misturados para micro-bolhas finas. Desta forma , milhões de micro -bolhas que são criadas com eficácia atacar a placa que se acumula nos espaços entre os dentes . Assim, não só o risco de cáries diminuiu , mas também gengivite ser combatido.

O jato de água do irrigador oral, pode ser significativamente variada. O irrigador bucal oferece cinco feixes de intensidade diferentes vai permitir a limpeza coordenada entre os dentes . A água necessária para esta é armazenada num tanque que pode ser cheio , se necessário , com agentes de limpeza adicionais . Durante o teste , verificou-se que, com o irrigador oral, significativamente mais o desperdício de alimentos é removido do que com fio dental tradicional.

manuseio

O homem escovação com a escova Oral- B Ambos irrigador oral e escova elétrica impressionou durante o teste !

Ambas as unidades são fáceis de manusear e inspirado pelas diferentes funções. A bateria de longa duração parecia muito convincente. Assim , a escova de dentes pode mesmo ser usado como um utensílio de viagens . Graças aos vários chefes de limpezas dentais individuais são possíveis. Ele até mesmo forros são cuidadosamente removidos. No nosso ensaio , verificou-se que a brancura natural dos dentes pode ser recuperado sem quaisquer agentes químicos .

Vantagens Desvantagens
Incluindo temporizador integrado/ não incluiu nenhuma unidade de desinfecção UV
Incluindo irrigador oral, escova de dentes e de forma não- Incluindo – Sem capacidade de carregamento USB
Inklusive Andruckkontrolle / não incluídos Apenas uma semana a vida da bateria
Indicador de carga InklusiveLED  /não incluindo não- móvel para viagens
Inclui Inclui 4 escova / não incluída Não SmartGuide extra
Incluindo Incluindo 2 Interspace cabeças de escova
Incluindo incluindo bicos 4 de substituição
Tecnologia InklusiveOxyJet

conclusão

O Centro de Atendimento Oral Braun Oral- B Professional Care 3000 ocupa um excelente segundo lugar atrás da Oral- B Triumph 5000 , que oferece um pouco mais de funcionalidade. Isso ainda vem com um prático smart- guia que a escova de dentes do centro da boca não oferece.

No entanto, a Braun Oral- B Professional Care 3000 Serviço de Atendimento Oral vale o seu preço. Este é não só na qualidade, mas também escova de dentes na irrigador oral, o que faz com que por um tempo muito gepflegteres sentimento de toda a cavidade oral.

VALE A PENA COMPRAR

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Mais uma novidade para clarear dentes amarelados

Oi gente!! Nesse post venho com mais uma informação que, penso que é de utilidade para muitas pessoas. Vocês sabiam que fermento para bolo ajuda a clarear os dentes??? Pois é, não é só para fazer bolos não, você também pode usá-lo como um clareador caseiro para os dentes.

Todo mundo sabe o quanto é caro fazer um clareamento dental diretamente no dentista (e olha que no Brasil é “baratinho”  se comparado com o preço de um branqueamento dental aqui na Europa), então a solução é apelar para os mais variados produtos que há no mercado e também para os produtos caseiros, como o fermento e a água oxigenada. Eis então o que você deve fazer para deixar seus dentes branquinhos como os de uma estrela de cinema:

– Primeiro você deve colocar um pouco de fermento em um pequeno pote, onde você possa passar sua escova de dentes nele, depois coloque sua escova de dentes no pó, ou coloque o pó em cima da escova, como preferir. Escove os dentes por 3 minutos bem escovado, mas procure não passar muito próximo a gengiva (isso pode agredir a gengiva e depois causar retração gengival). Depois lave a boca e escove os dentes normalmente com sua pasta de dentes.

– Após escovar seus dentes, você pode fazer um bochecho com água oxigenada diluída em água, esta também ajuda a clarear os dentes, além do que, também ajuda contra o mau-hálito. (Ambos ajudam)

Como disse acima, tanto o fermento, como a água oxigenada não só auxiliam no clareamento dos dentes, como também no combate ao mau hálito, porém ATENçÃO!!!! Não deve-se fazer este processo mais que 3 vezes por semana, o uso diário pode danificar ao invés de melhorar seus dentes!!!

Obs: Você pode também substituir o fermento pelo bicarbonato de sódio, que faz o mesmo efeito.

Pasta de dentes que clareia os dentes?

Eu comprei uma pasta de dentes que também clareia os dentes, se chama “settima” e não só serve para clarear, mas também contra cáries e periodontites/gengivites. Não sei se é possível comprá-la no Brasil, porém, aqui na Europa existe para comprar e é baratinha, em torno de 12 reais. Realmente funciona! Claro, se você quer um resultado 100%, ou seja, perfeito, você deve ir ao dentista fazer um clareamento. Mas para um clareamento caseiro ela funciona muito bem.

Outro produto que parece funcionar muito bem são as fitas adesivas que você coloca nos dentes e, algumas vezes dorme-se com elas. Essas eu ainda não usei, mas há quem diga que funcionam mesmo, existe aqui umas da marca blend -a -med, chama-se Whitestripes, ainda não encontrei aqui para comprar, mas vou fazer uma pesquisa nas farmácias daqui para ver se encontro. Faço o teste e depois digo a vocês se funciona mesmo. A promessa é que em 2 semanas os dentes fiquem totalmente brancos como um clareamento dental profissional.

A quem interessar pode olhar também o site deles http://www.whitestrips.de/ porém o site é em alemão, mas pode-se sempre pelo altavista (www.altavista.com.br) traduzir, para quem tem interesse.

 É isso aí gente, agora vou tentar comprar meus Whitestripes e depois venho postar a resenha sobre o produto. Até mais!!!


O tratamento da halitose: importante manutenção

Oi gente!!! Vamos falar um pouquinho mais sobre esse assunto: halitose. A halitose, também conhecida comumente como mau hálito é um assunto tabu em nossa sociedade. Isso porque o cheiro desagradável oriundo da boca incomoda muito e nem todas as pessoas têm a coragem de dizer francamente que alguém têm ou está com mau hálito. Por isso, é imprescindível que se faça um auto diagnóstico ou pergunte a alguém de sua confiança se você têm ou está com mau hálito. Depois do diagnóstico vêm os cuidados para tratar desse horrível problema. Aqui seguem algumas boas dicas para controlar esse temível problema (observando-se que você faz controle, pelo menos anual, o certo é um controle semestral,  dos dentes com um especialista, ou seja, o dentista):

1

Usar pastas de dentes e enxaguantes bucais apropriados, muito importante, sem álcool em sua composição. Para quem tem problema de periodontite ou gengivite (sabendo que a periodontite não têm cura, têm só tratamento contínuo, e este deve ser levado muito à sério) deve-se utilizar pastas de dentes e enxaguantes bucais à base de Clorexidina. Cito aqui dois bons produto, que fora testados e aprovados por mim: como pasta dental recomendo a pasta Elgydium e como enxaguante bucal, o Dentohexin.

2

Deve-se primeiro usar o fio dental para eliminar todo o resto de comida que acumula entre os dentes. Suriro, para os casos de dentes muito abertos, ou seja, com diastemas, que se utilize as escovas interdentais, que podem limpar muito melhor que o próprio fio dental (existem muitas no mercado, de muitas espessuras diferentes, dependendo do tamanho dos espaços entre os dentes). O uso desses produtos (escovas interdentais ou fios dentais) deve ser bem feito, tentando limpar o máximo possível da “sujeira” que fica entre os dentes.

3

Depois dessa limpeza, deve-se escovar os dentes com a pasta dental, o tempo mínimo de escovação deve ser de 3 minutos, deve-se escovar corretamente para se obter o máximo resultado. Depois de escovado, retirar o excesso de pasta com água corrente, e escovar mais uma vez (lembrando que a escovação correta não deve ser feita com força, mas sim, com movimentos suaves e circulares, a escovação forte só faz com que seu dente fique mais exposto a doenças e problemas). A segunda escovação não deve durar 3 minutos, pode se escovar por 1 minuto ou até 2 minutos. Na segunda escovação, escove também a língua, ou utilize a escova especial para língua, que elimina a saburra lingual, que também é um dos maiores agentes do mau hálito. Lave novamente a boca.

4

Não esqueça de escovar também as gengivas. Elas também retêm sujeiras e devem também ser limpas como os dentes. Como ajuda de limpeza das gengivas, pode-se também usar a água oxigenada 10 volumes, diluída em água, é uma “ferramenta” poderosa para a limpeza e desinfecção da boca. Porém não deve ser usada todos os dias, faça a limpeza com água oxigenada, por exemplo, de 4 em 4 dias, ou até mesmo, dependendo do caso, 1 vez por semana. Deve se fazer bocheços com a solução ou até mesmo molhar a escova de dente com a solução e depois escovar toda a boca (dentes e gengivas).

5

Após tudo isso, aguardar mais ou menos 15 minutos e depois enxaguar a boca com o enxaguante bucal. ATENçÃO: NÃO LAVAR A BOCA APÓS O USO DO ENXAGUANTE, ELE DEVE AGIR NA BOCA.

Estes são passos importantes para o combate do mau hálito, lembre-se: os dentes devem ser escovados DEPOIS das refeições, nunca antes, quando se acorda deve-se primeiro comer e depois escovar os dentes. Algumas pessoas têm o hábito de escovar antes e depois do café da manhã, mas isso faz com que os dentes fiquem mais expostos, e pode gerar até retração gengival por excesso de escovação.

Procure sempre durante o dia beber muita água, evitar alimentos com muito condimento, alimentação saudável com muitos legumes. Se possível, durante o dia, depois do almoço, escovar os dentes, quando não é possível, utilize chicletes sem açúcar e, de preferência, que contenham também clorexidina na composição (eu uso um muito bom que se chama Paradentosan). Os chicletes também limpam os dentes nesse tempo em que não dá para escovar os dentes (por exemplo, quando você está no trabalho).

É importante também tomar vitamina C, ela ajuda amanter as gengivas saudáveis. Use-as em comprimidos, ou até mesmo nos alimentos, como laranja.

Sempre escovar os dentes à noite, antes de dormir. Essas são medidas muito simples, mas 100 % eficazes quando se trata de mau hãlito oriundo da cavidade bucal (o que representa quase 99% dos casos de mau hálito). Não se esqueça: tenha sempre alguém de sua confiança que pode te informar se o seu tratamento têm êxito e mais importante ainda: VISITE SEU DENTISTA PELO MENOS 1 VEZ AO ANO, O MAIS SEGURO É VISITÁ-LO DE 6 EM 6 MESES!

A cura para o mau hálito

Lembra daquele amigo que enquanto conversava com você transmitia um mau hálito terrível? Nossa! E aquele namorado que você dispensou, porque não tinha coragem de ser franca com o sujeito e dizer a ele que estava com um bafo de onça? E você? Está livre desse mal que atormenta 40% da população mundial. Sim, são bilhões de pessoas que não têm coragem de dizer aos amigos ou namorados sobre um assunto tão íntimo. Mas, se é um assunto íntimo porque todo mundo sabe que aquele cara tem mau hálito, menos ele. Ou, se ele sabe porque não faz nada?

Não adianta tomar medidas paliativas para o caso, como a adoção das balas ou gomas de mascar, desodorantes ou anti-sépticos. O uso desses produtos podem ocasionar o aumento de cáries ou algum tipo de lesão para o organismo. Pessoas com bolsas periodontais não devem utilizar gomas de mascar devido ao risco teórico de introduzir, sob pressão, microorganismos dentro dela. Os desodorantes e anti-sépticos são importantes mas não devem conter álcool na formulação ou óleos aromáticos, porque são irritantes para os tecidos bucais e aumentam a descamação fisiológica piorando as condições do hálito.

Sal de cozinha, cebola, pedaços de algas marinhas, cravo, canela, fumo, também são algumas medidas caseiras utilizadas por milhares de pessoas, mas, além de não trazerem nenhum benefício costumam desidratar e agredir a mucosa, além de provocar manchas extrínsecas nos dentes.

“O hálito desagradável ao acordar ocorre em todas as pessoas em maior ou menor grau, considerada fisiológica. No entanto, o odor deve desaparecer após o café da manhã e a escovação dos dentes”, explica o cirurgião dentista Flávio Alves Miceli.

Formando em 1974, pela Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP), Miceli se especializou no tratamento de Halitose. “O tratamento é simples e a pessoa ameniza o problema logo na primeira seção”, explica.

Fatores que geram a halitose

Os fatores que ocasionam a halitose são diversos como o gerado pela fome e regime, desidratação, stress psicológico, por língua saburrosa, por peças protéticas porosas, higiene bucal deficiente, doença periodontal, cárie, estomatite, amigdalite, sinusite, faringite, tabagismo, alterações estomacais, renais, intestinais, hepáticas ou pulmonares, por doenças raras, além de outros que podem ser diagnosticados pelo especialista no consultório.

Muitos acreditam no mito de que o mau hálito sempre está associado a problemas estomacais. Segundo Micelli isso não corresponde com a realidade. “A halitose neste caso deriva de problemas mais sérios como o de câncer no estômago e esôfago”. As duas incidências mais freqüentes, notada por ele nos 300 pacientes que trataram da halitose em seu consultório, são a xerostomia e o jejum. “A xerostomia é derivada de problemas de stress e da utilização de medicamentos xerostômicos, como os anti-depressivos”, explica e concluí: “A outra é ocasionada pelo jejum. Muitas pessoas ficam mais de 4 horas sem se alimentar, então há o acumulo de bactérias sobre a burra da língua, provocando a halitose”.

Após detectar o problema do paciente, Micelli orienta o melhor tratamento para a eliminação da halitose, que varia de caso para caso. “Há 3 anos trato pacientes com este tipo de problema e a cura ocorreu em todas essas pessoas”, finaliza.

O tratamento

Primeiro é necessário detectar o problema. O paciente responde a um protocolo sobre sua saúde e hábitos, elaborado pela professora e pesquisadora Olinda Tárzia, do Departamento da Bioquímica da Faculdade de Odontologia de Bauru, da Universide de São Paulo – USP.

Com a ajuda do aparelho Halimeter é realizado a halimetria, para medir o hálito. O paciente segura a respiração e coloca um canudo na narina esquerda e em seguida, na direita. Utilizando outro canudo, enquanto o paciente segura a respiração, o canudo é colocado na parte posterior da língua, sem tocar na superfície. Outra leitura é realizada quando o paciente é instruído para franzir os lábios sem tocar o canudinho localizado a cerca de 3 centímetros da boca. Por fim, a pessoa exala o ar forte dos pulmões no canudo. “O aparelho mede o dióxido de enxofre que a pessoa tem. Se for abaixo de 80 partes por bilhão de dióxido (pbd), significa que a pessoa não tem halitose”, diz Miceli e explica: “A presença desses gases na boca ocasionam o mau hálito”.

Em seguida, o paciente mastiga durante 5 minutos o hiperbolóide, cuspindo em um vidro a saliva produzida. “O hiperbolóide detecta se a pessoa tem xerostomia, ou seja, a ausência de saliva”, fala Miceli.

Miceli também mede a presença de bactérias anairóbicas, através do teste de Bana. “Essas bactérias estão associadas a doenças periodontais de adultos”, diz.

“O paciente é orientado para uma boa alimentação e higienização bucal com a utilização correta do fio dental, escovação, limpador lingual e finalmente o enxague bucal. Se as causas forem de outras naturezas encaminho o paciente para um especialista da área. A certeza é a de que em 3 sessões o paciente pode se considerar curado”, garante Miceli.

Faça o autodiagnóstico: será que tenho mau hálito?

Esse problema atinge mais que 40% da população e, como nosso olfato se acostuma com os odores, há quem não perceba que sofre com o cheiro desagradável

 O mau hálito (ou halitose) existe na população desde o princípio da humanidade. Tanto em referências históricas, como na literatura (tanto em comédias com em tragédias) existe a menção de personagens que apresentam terrível hálito.

 Talvez o maior problema de quem tem mau hálito seja descobri-lo. Como o nariz se acostuma com o cheiro, a chamada fadiga olfatória, quem tem mau hálito não o sente, e quem sente (namorado, marido, amigo) nem sempre se fica confortável em abordar o assunto.

 Segundo Sérgio Salomão Abdala Caruí, especialista no assunto, a dica é ter uma conversa particular com a pessoa que apresenta o problema, pois o mau hálito pode causar uma discriminação social importante que acaba por isolar o indivíduo do convívio social ou então faz com que ele se retraia e tenha até problemas profissionais (vendedores, médicos, professores etc.).

 Faça um teste. Apesar de outro ter papel importante no diagnóstico, uma avaliação pode ser feita pela própria pessoa. Responda sim para cada situação em que sente o mau hálito ou para o hábito que tenha:

 1- Bebo pouco líquido
2- Sou fumante
3- Fico muitas horas sem me alimentar
4- Tenho intestino preso
5- Respiro pela boca
6- Costumo roncar
7- Tenho diabetes
8- Sinto minha boca seca com freqüência
9- Tenho tártaro
10- Uso aparelho ortodôntico
11- Uso prótese dentária
12- Tenho sangramento gengival quando passo o fio dental ou quando escovo os dentes
13- Tenho uma placa esbranquiçada no fundo da língua
14- Às vezes percebo pequenos flocos ou grãos de odor desagradável de cor amarela ou branca expelidos de minha garganta
15- Tomo bebidas alcóolicas com freqüência (mais de duas vezes por semana)
16- Não falo de perto; ponho a mão na boca ou desvio o rosto
17- Costumo chupar balas para mascar chicletes ou utilizar outro recurso para mascarar o mau hálito
18- Acho que tenho mau hálito, embora nunca alguém tenha confirmado isso

 Depois passe a língua no punho e aguarde 30 segundos. Cheire o local. Se notar um aroma desagradável e foram assinalados dois ou mais itens é melhor perguntar a uma pessoa de confiança.

 “Uma boa notícia é que o problema tem solução”, garante Salomão. E ela não está nas balas ou enxaguatórios bucais que só marcaram temporariamente o problema. A solução está em descobrir a causa do mau hálito, que não é uma doença e sim um sintoma.

 Possíveis causas

 – Variações fisiológicas e adaptativas do indivíduo – Hora do dia – Hábitos alimentares – Higiene oral – Uso de próteses dentárias – Doenças nos pulmões, esôfago e nas vias aéreas e digestivas superiores – Doenças sistêmicas e psiquiátricas, e mais de 50 outras origens que precisam ser investigadas e tratadas.

 Por esta razão o especialista na área tem que atuar como um clínico geral, investigando todos os sintomas. “Um paciente pode apresentar mau hálito decorrente de um diabetes ou uma escamação na pele pode ser a chave para se diagnosticar uma síndrome que causa o mau hálito”, explica o odontolaringologista. Informações: http://www.hospitalpaulista.com.br ou (11) 3885-8119.

Fonte: Portal iTodas.