Você já ouviu falar em peelings químicos?

 O que é e como funciona o peeling químico?Peeling químico –  Aplicação de substâncias químicas ácidas sobre a pele com o objetivo de remover as camadas externas da pele e estimular a renovação celular.

Os peelings podem ser superficiais, médios e profundos dependendo da substância utilizada. Os peelings podem melhorar rugas finas, cicatrizes de acne, manchas, e lesões pré cancerosas. O peeling químico é uma técnica usada para melhorar a aparência da pele. Uma solução química é aplicada na pele, provocando a sua separação, descamação e o surgimento de uma nova pele mais lisa e menos enrugada que a pele antiga. E ela ainda pode ser igualada na cor. Milhões de peelings químicos são feitos todo ano. Os dermatologistas têm usado vários agentes descamativos por décadas e são especialistas na realização de todos os tipos desta cirurgia química. Hoje em dia, o crescente interesse da população por rejuvenescimento da pele e atraso no processo de envelhecimento, torna o peeling químico em um procedimento muito atraente. Os resultados do peeling químico também podem ser ainda mais otimizados com o uso de novas técnicas de rejuvenescimento a base de laser. Antes de optar pelo peeling químico, solicite ao seu dermatologista uma avaliação completa da sua pele. O que faz um peeling químico ? O peeling químico é usado para tratar rugas finas, especialmente debaixo dos olhos e em volta da boca. As rugas causadas pelo sol, idade e fatores hereditários podem ser reduzidas ou mesmo eliminadas por este procedimento. As depressões, saliências e rugas mais profundas não respondem ao peeling e podem necessitar de outros procedimentos cosméticos ou cirúrgicos. Um dermatologista pode ajudar a determinar o tipo de tratamento mais apropriado para cada caso. Cicatrizes leves e certo tipos de acne também podem ser tratadas com o peeling químico. Além disso, a pigmentação da pele na forma de: •manchas de sol; •manchas por causa da idade; •manchas por causa do fígado; •sardas; •manchas por causa da pílula anti-concepcional; •pele sem brilho e sem textura podem ser beneficiadas com o peeling químico. As áreas da pele que foram danificadas pelo sol e lesões escamantes também melhoram após este peeling. Filtros e bloqueadores solar devem ser usados para diminuir as chances do reaparecimento das lesões. Como é feito um peeling químico? Face, pescoço, peito, mãos e pernas podem receber o peeling químico, que pode ser superficial, médio ou profundo, dependendo do estado da pele. Como regra, quanto mais profundo for o peeling, maior será o tempo de recuperação. Seu dermatologista recomendará o melhor peeling para os seus problemas de pele. Antes do tratamento, as instruções podem incluir o desuso de certos medicamentos e a preparação da pele com cremes pré-condicionadores. Um peeling químico é realizado normalmente no consultório do dermatologista. A pele é limpa com um agente que remove os excessos de óleo e os olhos e o cabelo são protegidos. Uma ou mais soluções químicas como ácido glicólico, ácido tricloroacético, ácido salicílico, ácido láctico ou ácido carbólico (fenol) são usados. Seu dermatologista sugerirá qual agente descamante é apropriado para você. A escolha é baseada no tipo de dano que a pele apresenta e no resultado desejado. Durante o peeling químico o médico aplica a solução nas várias áreas que serão tratadas. Estas aplicações descamam as camadas da pele, fazendo com que uma pele rejuvenescida apareça. A maioria dos pacientes sente, durante o procedimento, uma sensação de morna para quente, que pode durar de cinco a dez minutos. Esta sensação pode ser seguida por outra, de ardência. Um peeling mais profundo pode ser mais dolorido e requer medicamentos durante ou após o procedimento. O que se deve esperar após o tratamento? Dependendo do tipo de peeling, o paciente pode sentir um leve ou severo ardor na pele, como se estivesse queimado de sol. As descamações superficiais normalmente ocasionam vermelhidão, que pode durar de três a cinco dias. As descamações médias ou profundas podem, algumas vezes, provocar inchaço e bolhas que, se se romperem, formarão cascas, ficarão castanhas e descascarão no mínimo entre 7 e 14 dias. Talvez algumas descamações necessitem de curativo cirúrgico na área ou em toda a pele submetida ao peeling. É importante evitar, imediatamente após o peeling químico, exposição demasiada ao sol, já que a nova pele é frágil e muito mais suscetível a ser danificada. Seu dermatologista lhe indicará os cuidados apropriados para que a pele sare logo. Quais são as possíveis complicações? Em certos tipos de pele existe o risco de se desenvolver uma mudança de cor temporária ou permanente. As pílulas anticoncepcionais, gravidez ou história na família de descoloração castanha na face pode aumentar a possibilidade de se desenvolver uma pigmentação anormal. Uma vermelhidão persistente pode ocorrer durante meses. Apesar de muito baixo, existe o risco de formar uma cicatriz após as descamações químicas. Se a cicatriz ocorrer, ela pode ser tratada com bons resultados. Existe uma pequena incidência de reativação de infecção de herpes labial ou simples em pacientes com história de formação de bolhas por causa de febre. Antes do peeling é importante que o paciente informe ao dermatologista qualquer caso de quelóide, tendência a cicatrizes anormais, raios-X, radiação na face ou herpes labial recorrentes, para que o médico possa tomar todas as precauções necessárias. Quais são as limitações do peeling químico? O peeling químico não remove pele flácida ou caída, já que não pode eliminar as fossas gravitacionais que produzem a pele flácida. Além do peeling, o paciente pode precisar de um levantamento da face, da sobrancelha, rejuvenescimento da pele por laser ou de outros procedimentos.

Fonte: Folder publicado pela Sociedade Americana de Cirurgia Dermatológica e Academia Americana de Dermatologia.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s